Exercícios Pré- Descobrimento e Colônia - História

Gabarito no final das questões.


Lista de 10 exercícios Pré-descobrimento e Colônia - História   





Questão 1
(FMU) "Apesar de ter sido uma atividade subsidiária daquela que se desenvolvia com vistas à exportação, foi responsável pelo desbravamento de extensas parcelas do nordeste colonial brasileiro". O texto refere-se à

a) extração do pau-brasil

b) exploração das drogas do sertão

c) exploração aurífera

d) prática da pecuária

e) agricutura canavieira









Questão 2 (PUC-RJ) "Povos e povos indígenas desapareceram da face da terra como conseqüência do que hoje se chama, num eufemismo envergonhado, `o encontro' de sociedades do Antigo e do Novo Mundo."

(Manuela Carneiro da Cunha (org). História dos índios no Brasil. 2ª ed. São Paulo, Cia das Letras, 1998. p. 12)


A chegada dos europeus no que veio a ser por eles denominado de América, ocasionou o encontro entre sociedades que se desconheciam. No caso dos que estavam a serviço da Coroa de Portugal, o encontro formalizou contatos, confrontos, alianças com tribos nativas litorâneas, grande parte de origem tupi.

Acerca desse encontro entre portugueses e tupis nas terras que vieram a ser chamadas de Brasil, é correto afirmar que:

a) entre 1500 e 1530, os contatos foram pacíficos e amistosos, facilitando o estabelecimento das práticas de escambo do pau-brasil e o surgimento dos primeiros aldeamentos organizados por jesuítas.

b) a partir de 1555, a tentativa de huguenotes franceses de criar uma colônia - a França Antártica -, na baía de Guanabara, acabou por favorecer alianças militares de portugueses com as tribos locais, tamoios e tupinambás, suspendendo a escravização dos indígenas.

c) as intenções de colonizadores portugueses - "expandir a fé e o Império" - bem como suas práticas colonizadoras - doação de sesmarias, estímulos ao cultivo da cana, catequese dos nativos -, transformaram o encontro em um desastre demográfico para as tribos tupis do litoral.

d) os rituais antropofágicos praticados pelos tupis, ao lado das rivalidades constantes entre as tribos, foram fatores que contribuíram para a predominância de choques militares com os portugueses, tornando inevitáveis, por sua vez, a ocorrência de guerras justas.

e) o desconhecimento por parte dos nativos de qualquer tipo de agricultura foi o principal obstáculo para a utilização de sua mão-de-obra no estabelecimento da lavoura canavieira; isso somado à resistência à catequese ocasionou confrontos constantes entre portugueses e tupis.











Questão 3 (PUC-PR) Em relação à mão-de-obra escrava no Brasil Colônia, é correto afirmar:

a) A escravidão negra no século XVI foi predominante em São Paulo e no Paraná, onde a mão-de-obra escrava era utilizada no cultivo e produção do café.

b) No Brasil a colonização portuguesa, ao contrário da colonização espanhola, não recorreu à escravidão indígena.

c) Existiu tanto escravidão indígena quanto dos negros. A escravidão negra foi organizada em moldes empresariais e seu comércio garantia lucros para a metrópole.

d) A escravidão indígena foi substituída pela escravidão negra porque os indígenas não se adaptaram ao trabalho sistematizado no engenho de açúcar e no cultivo do café.

e) A escravidão negra foi restrita ao Nordeste no século XVI e às áreas de cultivo do café no século XIX.









Questão 4 (PUC-RS) Responder à questão com base nas afirmativas abaixo, sobre o período colonial brasileiro.

I. A sociedade açucareira pode ser vista como um exemplo típico do modo de produção colonial, sendo regulada pelas rígidas regras do "Pacto Colonial" e baseada no sistema de "plantation".

II. A sociedade mineradora representou o rompimento definitivo do "Pacto Colonial", pela crescente autonomia que o ouro proporcionava à Colônia, devido ao acúmulo de riquezas e aos investimentos no setor manufatureiro.

III. A produção de açúcar, durante o século XVIII, teve um crescimento significativo, devido à expulsão dos holandeses de Pernambuco e à descoberta do ouro, o que propiciou melhores condições e maiores recursos para investir na lavoura canavieira.

IV. A descoberta de ouro no Brasil colonial só foi possível em conseqüência da interiorização da colonização portuguesa, a partir dos movimentos bandeirantes, o que gerou importantes mudanças na sociedade colonial brasileira ao longo do século XVIII.

V. Mesmo após a descoberta do ouro, em fins do século XVII, a estrutura sócio-econômica do Brasil colonial manteve-se atrelada ao setor primário-exportador, sendo ainda a cana-de-açúcar um importante produto de exploração metropolitana.

A análise das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa

a) I, II e III

b) I, IV e V

c) II, III e IV

d) II, IV e V

e) III, IV e V









Questão 5 (UFPB) No período de 1630 a 1654, a Companhia das Índias Ocidentais se apoderou de uma grande parcela do Nordeste brasileiro, período que ficou marcado pela figura do conde Maurício de Nassau. Constitui uma das características do governo de Nassau:

a) A vinda de vários cientistas e artistas, como Jorge Marcgrave, Willem Piso e Franz Post, que estudaram e representaram a natureza e a cultura do Brasil.

b) O início de um programa bem sucedido de miscigenação com índios e negros no Brasil, razão da grande presença de pessoas louras e de olhos azuis no Nordeste.

c) A política religiosa extremamente rígida, com a instalação de colégios para o ensino da religião protestante às crianças brasileiras e a proibição aos cultos realizados pelos judeus.

d) A busca de ouro e prata, realizada através de várias expedições dirigidas ao interior, principal interesse da Companhia no Brasil.

e) A execução de uma série de obras urbanas em Olinda, inclusive a construção de novas igrejas e conventos, tornando-a uma das cidades mais importantes de sua época.









Questão 6 (UFPE) Dentre as várias rebeliões de tendência liberal que eclodiram no Brasil, com vistas à sua emancipação política de Portugal, destaca-se, em Pernambuco, aquela que ficou conhecida como a "Revolução dos Padres". Indique a alternativa que corresponde ao movimento citado.

a) A Revolta dos Mascates.

b) A Confederação do Equador.

c) A Revolução de 1817.

d) A Revolução Praieira.

e) A Revolta dos Alfaiates.









Questão 7 (UFRRJ) "Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal ou ferro; nem lha vimos.

Contudo a terra em si é de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre-Douro e Minho, porque neste tempo dagora assim os achávamos como os de lá. (As) águas são muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das águas que tem!

Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar. E que não houvesse mais do que ter Vossa Alteza aqui esta pousada para essa navegação de Calicute (isso) bastava. Quanto mais, disposição para se nela cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto deseja, a saber, acrescentamento da nossa fé!"
Carta de Pero Vaz Caminha ao Rei de Portugal em 1º /5/1500.
Seguindo a evidente preocupação de descrever ao Rei de Portugal tudo o que fora observado durante a curta estadia na terra denominada de Vera Cruz, o escrivão da frota cabralina menciona, na citada carta, possibilidades oferecidas pela terra recém-conhecida aos portugueses.

Dentre essas possibilidades estão

a) a extração de metais e pedras preciosas no interior do território, área não explorada então pelos portugueses.

b) a pesca e a caça pela qualidade das águas e terras onde aportaram os navios portugueses.

c) a extração de pau-brasil e a pecuária, de grande valor econômico naquela virada de século.

d) a conversão dos indígenas ao catolicismo e a utilização da nova terra como escala nas viagens ao Oriente.

e) a conquista de Calicute a partir das terras brasileiras e a cura de doenças pelos bons ares aqui encontrados.









Questão 8 (UFRRJ) "1785

Cidade do México

Sobre a Literatura de Ficção na Época Colonial

vice-rei do México, Matias de Gálvez, assina um novo decreto a favor dos trabalhadores índios. Receberão os índios salário justo; bons alimentos e assistência médica; e terão duas horas de descanso, ao meio dia, e poderão mudar de patrão quando quiserem."

Galeano, Eduardo. As Caras e as máscaras. Rio, Nova Fronteira, 1985. p.107.

autor procura ironizar com o título dado ao texto as práticas desenvolvidas pelos espanhóis na América, já que

a) os indígenas trabalhavam legalmente como escravos dos espanhóis sendo falsa a idéia de "salário justo" e "boas condições de vida e trabalho".

b) apesar das várias legislações sobre o assunto, ocorria, na prática, uma superexploração do trabalho indígena sob os regimes da mita ou da encomienda.

c) a situação dos indígenas americanos era, na época, bem melhor do que propunha o decreto do vice-rei do México pela pressão exercida a favor deles pela Igreja Católica.

d) os índígenas não podiam nunca mudar de patrão pois este sempre fora o rei da Espanha, que não abria mão dessas prerrogativas.

e) o decreto não tinha razão de ser, pois os indígenas mexicanos tinham sido completamente dizimados pela conquista e pelo trabalho de exploração mineral no século XVI.









Questão 9 (UFSCAR) A crise da economia mineira e a nova conjuntura internacional, na segunda metade do século XVIII, refletiram no Brasil, contribuindo para

a) o retorno da monocultura da cana-de-açúcar, aproveitando-se da capacidade ociosa dos engenhos nordestinos.

b) o desenvolvimento de manufaturas de tecido de algodão, estimulado pela política reformista do Marquês de Pombal.

c) a diversificação econômica, entrando na pauta de exportação da colônia produtos como algodão, tabaco, cacau, couro.

d) a emergência da monocultura do café, produto de fácil cultivo e de aceitação crescente nos mercados exteriores.

e) o aparecimento de centros econômicos na região amazônica, devido à exportação da borracha para as nações industrializadas.









Questão 10 (UFSCAR) Conjuração dos Alfaiates, no Brasil colônia, Cabanos e Balaiada no Período Regencial, e Canudos, no início da República, foram movimentos que se particularizaram na história do Brasil devido

a) à expressiva participação popular.

b) ao conteúdo monarquista de suas propostas.

c) ao caráter pacífico de suas reivindicações.

d) ao apoio que tiveram das classes dominantes.

e) à aceitação de seus projetos pelo governo central.












Gabarito:
1-d 2-c 3-c 4-b 5-a 6-c 7-d 8-b 9-c 10-a

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Artigos Relacionados